Em edição online, Colóquios de Educomunicação chegam ao fim com recorde de público

O VIII Colóquio Ibero-americano e IX Colóquio Catarinense de Educomunicação marcou um novo formato de produção do evento e compartilhamento de conhecimento. Em uma modalidade inteiramente online, devido à pandemia causada pela covid-19, os Colóquios receberam mais de 1.200 inscrições, com representantes de quatro países e de todos os estados brasileiros. O evento foi gratuito e transmitido pelo canal do Educom Floripa no Youtube, atingindo um público ao vivo de mais de 2.100 pessoas.

Com o tema “Educomunicação em tempos de pandemia: Práticas e desafios”, a programação dos Colóquios se desenvolveu ao longo de oito dias, totalizando 16 atividades que, somadas, contemplaram mais de 28,5 horas de programação e 20h de oficina colaborativa. O objetivo principal do evento foi difundir e ampliar a discussão em torno da temática das interfaces entre Educação e Comunicação. Especialmente por meio do aprofundamento na análise crítica das práticas pedagógicas educomunicativas desenvolvidas em espaços escolares e não-escolares, levando em conta a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A reflexão sobre a incorporação dos avanços tecnológicos à educação, em contexto ibero-americano, esteve presente na fala de convidados do Brasil, Peru, Espanha e Portugal.


O evento teve como público-alvo pesquisadores, professores e estudantes das redes públicas e privadas de ensino básico, superior e de pós-graduação, agentes públicos municipais e profissionais da educomunicação. Os participantes assistiram a mesas-redondas, palestras, conferências e apresentações de pesquisas recentes em âmbito de mestrado e doutorado, envolvendo pesquisadores de diversos grupos. Toda a programação e transmissão contou com tradução simultânea em Libras, e práticas de audiodescrição por parte dos convidados ao início de cada atividade, resultado da preocupação de um evento mais inclusivo. As conferências, palestras, painéis e debates irão compor artigos que serão reunidos em um livro digital do evento, que terá artigos com versões em áudio e impressão em braile.


Os Colóquios contaram ainda com uma novidade: a realização de uma Cobertura Colaborativa, feita por voluntários(as) de diferentes cidades do Brasil que se organizaram virtualmente para produção de notícias e compartilhamentos de conteúdos nas redes sociais. A equipe passou por formações específicas em quatro diferentes núcleos de produção: Vídeo, Design, Podcast e Textos para Web. Ao todo, foram mais de 20 horas de conteúdos práticos e formativos, com certificação ao final do projeto. Para conferir os resultados das produções, que continuarão a ser compartilhadas ao longo dos próximos dias, basta acessar o Blog do Educom Floripa e também os perfis no Instagram e Facebook (@educomfloripa).

No encerramento do evento, o coordenador geral dos Colóquios, professor Rafael Gué Martini, relembrou o que falou o professor Joan Ferrés, na conferência de abertura dos Colóquios, sobre a importância das emoções para a aprendizagem. Essa relevância pode ser expressa pelo conceito do “corazonar”, que alude à conexão entre coração e razão, ou seja, uma razão que convive bem com os sentimentos, afetos e emoções sem perder sua sensatez. “Eu acredito que a educomunicação é uma ciência “estetoscópica”, que é capaz de escutar o coração dos sujeitos para que, colaborativamente e coletivamente, possam alinhar seus pensamentos, sentimentos e ações na construção de uma realidade utópica possível", completou o professor ao agradecer todos e todas pela participação nas duas semanas do evento, além de convidar que cada um pegue seu estetoscópio educomunicativo e pratique a escuta ativa do coração dos seus semelhantes.


Os Colóquios foram realizados pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), o grupo de pesquisa Educom Floripa e ABPEducom (Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais de Educomunicação) SC com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa e inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC), através do edital PROVENTOS de 2020. O evento contou também com as seguintes instituições parceiras: Associação Brasileira de Profissionais e Pesquisadores em Educomunicação (ABPEducom) Núcleo Regional de Santa Catarina; Laboratório de Educação Linguagem e Arte (LELA/UDESC); Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Planalto Catarinense (PPGE/UNIPLAC); Observatório Ibero-Americano de Educomunicação Bernunça n.0 (OIE Bernunça n.0); Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Mídias (Edumídia/UFSC); Grupo de Pesquisa Mídia & Conhecimento (GPM&C/UFSC); Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Ensino de Filosofia e Educação Filosófica (NESEF/UNIPLAC); Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Educação e Cultura Digital (EducDigital) do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Extremo Sul Catarinense (PPGE/UNESC); Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Informação e Comunicação (PPGTIC/UFSC); Projeto Toninhas - UNIVILLE; Diretoria de Educação Fundamental da Secretaria de Educação de Florianópolis (DEF/PMF); e Movimento Nacional ODS Santa Catarina.


Convidamos para que acessem o site do Educom Floripa para rever a programação, ou para assistir às conferências, palestras, debates, mesas do evento. Ali você vai encontrar o link de cada uma delas no nosso canal do youtube.


Isabela Rosa e Olga Oliveira - Comunicação dos Colóquios


13 visualizações